Now Playing Tracks

O que eu realmente quero que você saiba é que não importa o tempo que passe, o que aconteça ou o que a vida nos ensine. Não interessa quem somos ou quem vamos nos tornar. O que vale é o que carregamos dentro de nós. E você, guarde isso na memória para todo o sempre, eu te carrego junto comigo todos os dias.
Pra falar verdade, às vezes minto tentando ser metade do inteiro que eu sinto, pra dizer as vezes que às vezes não digo. Sou capaz de fazer da minha briga meu abrigo. Tanto faz não satisfaz o que preciso. Além do mais, quem busca nunca é indeciso; eu busquei quem sou; você, pra mim, mostrou que eu não sou sozinho nesse mundo. Cuida de mim enquanto não esqueço de você. Cuida de mim enquanto finjo que sou quem eu queria ser. Basta as penas que eu mesmo sinto de mim, junto todas, crio asas, viro querubim. Sou da cor, do tom, sabor e som que quiser ouvir. Sou calor, clarão e escuridão que te faz dormir. Quero mais, quero a paz que me prometeu. Volto atrás, se voltar atrás assim como eu.
E então, ali estava eu, entediado e frustrado com a vida, deitado na cama e fumando o último cigarro que havia na carteira e olhando para o teto, enlouquecendo a cada badalada do relógio, pensando em absolutamente nada e esperando apenas o tempo passar. Ou esperando acontecer algo surpreendente que pudesse me dar ânimo para continuar vivendo em meio àquele imenso manicômio global.
Raphael Henrique, Desalentou.
(via doistonsdeamor)
We make Tumblr themes